HomeMercado de ópticaÓculos e Lentes › Tecnologia Free-form: A Evolução no Processo de Produção das Lentes

Tecnologia Free-form: A Evolução no Processo de Produção das Lentes

PARTE 1

Muito se fala sobre o que é a tecnologia Free-form de produção de lentes, as empresas usam esse fato como argumento de marketing, em muitos casos ele é encarado como sendo a lente perfeita, afinal o que seria essa tecnologia e a lente produzida por ela?

 

Lentes digitais. Processo de surfaçagem tradicional, utilizando moldes

www.lentes.optview.com.br

Bom, para entender como uma lente pode ser feita vamos contar resumidamente como as lentes são fabricadas no processo tradicional e as atuais feitas com tecnologia free-form. Conhecendo melhor a evolução dos processos de produção de lentes poderemos conhecer melhor a própria lente fruto dessa tecnologia.

Outra observação importante: atualmente estamos vivenciando um momento de transição de tecnologia. Com isso, o antigo e moderno coexistem e atendem de forma satisfatória, porém cada um no seu espaço.

 

A forma antiga de fabricação de lentes envolve os cálculos de curvas e espessuras de forma “manual” ou usando o apoio de um programa de computador. Uma vez calculada a lente, o técnico parte para separação dos moldes que serão usados na fabricação da lente.

Lentes. Processo de surfaçagem tradicional, utilizando moldes.

Molde para surfaçagem no processo tradicional. fonte: www.martinato.com.br

 

Esse molde terá a curva conforme o cálculo para que a lente tenha o grau adequado. Um dado importante é que esses moldes são fabricados com graus já determinados em intervalo de 0,25D em 0,25D e, em casos especiais, chegando a 0,06D em 0,06D em laboratórios com jogo de moldes mais completos. Mas mesmo com esse intervalo pequeno (0,06D) as aproximações das dioptrias ou grau são inevitáveis, com isso o grau final da lente pode não ser “cravado” e é para esses casos que existem os chamado normas de tolerâncias que são determinados em documentos estabelecidos pela ABNT.

Depois que o molde foi separado a lente entra em produção no laboratório de surfaçagem. Resumindo rapidamente o processo de surfaçagem tradicional:

 

1 – O bloco Semi-acabado é desbastado em um gerador de curvas: para você compreender e ver o trabalho do gerador assista o vídeo abaixo.

 

2- Depois de desbastado no gerador a lente é trabalhada pelos moldes, e esse processo envolve lixas, da mais grossa até a mais fina e finalmente a parte de polimento com feltros e um líquido branco que é o polidor, como você poderá observar no vídeo

 

3 – depois de pronto é só conferir a lente em um lensômetro, veja a seguir um exemplo de conferência de lente ou óculos

 

Como podemos ver esse processo é “engessado” ou seja, só podemos produzir a curva que o molde está projetado.

 

Volte na sexta-feira para entender o processo de surfaçagem digital, ok?

Deixe seu comentário

NOTA: Você pode utilizar essas tags e atributos HTML.
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>