HomeEstudando óptica com o Prof. HondaAmetropias › Lente positiva e lente negativa

Lente positiva e lente negativa

Nós vimos no post  EMETROPIA  X  AMETROPIA que muitos dos problemas visuais derivam de algumas alterações anatômicas, que acabam por alterar as dimensões das estruturas do globo ocular causando alterações no ângulo de refração da luz, ocasionando uma mal formação da imagem no olho.

Problemas visuais. Erros de refração da luz no olho humano

Resumindo: Os feixes de luz refletidos pelos objetos incidem em nossos olhos (perpendicularmente) e sofrem refração devida à mudança de meio (do ar, passam por um sistema de “lentes”) e diferentes materiais. Em um olho normal, com suas estruturas e dimensões corretas, as imagens se formam na retina. Em olhos amétropes, essas imagens se formam antes ou depois da retina, desfocadas e não nítidas.

O olho humano pode ser dividido em seis funções físicas fundamentais:

– a refração, cujos elementos responsáveis são a córnea, o cristalino e os humores aquoso e vítreo;

– A auto-focalização, feita pelo cristalino e pelos músculos ciliares;

– O controle da luminosidade interna feito pela íris e pupila;

– A detecção, feita pela retina (pelos cones e bastonetes);

– A transmissão da informação ao cérebro, feita pelo nervo e as vias ópticas, e

– A refrigeração da retina feita pela coróide.

Qualquer alteração em um desses componentes compromete a acuidade visual.

Para ajustar esses problemas de imagem, utilizamos lentes (positivas ou negativas), que servirão para corrigir o ângulo de refração da luz que entra em nosso olho.

Problemas visuais. Lentes positivas e lentes negativas

Para corrigir a deficiência de um olho precisamos deslocar o ponto onde se forma o foco, “levando-o” até a retina, para que ele possa ver a imagem nítida, e normal. Parece simples, certo?

Vamos ver as opções das lentes oftálmicas que conhecemos:

Miopia e hipermetropia. Lentes oftámicas positivas e negativas

Na figura 1 temos uma lente Positiva, que possui a capacidade de convergência (notem que é como se ela “puxasse” o ponto focal para perto dela); enquanto que na figura 2 temos uma lente Negativa, que possui a capacidade de divergência (notem que é como se ela “empurrasse” o ponto focal uma vez que “abre” os raios de luz).

Deixe seu comentário

NOTA: Você pode utilizar essas tags e atributos HTML.
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>