HomeDicas do prof. Honda › 13 de dezembro: dia do óptico. Dia de Santa Luzia, protetora dos olhos

13 de dezembro: dia do óptico. Dia de Santa Luzia, protetora dos olhos

Eu não poderia deixar de aproveitar esta data para dar parabéns a todos os colegas de profissão! A todos aqueles que têm dedicado sua vida para promover a saúde dos olhos, a saúde da visão!
Esse profissional que gerencia as óticas, que serve como consultor aos clientes, indicando os óculos que melhor se adaptam a cada perfil; que pode atuar em laboratórios de surfaçagem, em montagem de óculos, em centros de adaptação, somando assim uma grande responsabilidade: a de nos oferecer qualidade visual.

Dia 13 de dezembro – Dia do Óptico

Foto de uma antiga óptica na cidade de Marburg – Alemanha, foi fotografada enquanto conhecia a cidade durante visita técnica a empresa Schneider. Essa visita foi no final de 1012

Foto de uma antiga óptica na cidade de Marburg – Alemanha. Foto tirada em final de 2012

Mas você sabe por que comemoramos o dia do óptico no mesmo dia em que é comemorado o dia de Santa Luzia?

O Dia do Ótico é comemorado em 13 de dezembro porque é o Dia de Santa Luzia, padroeira dos olhos enfermos. Por causa da santa, esse também é o Dia do Cego. Santa Luzia é conhecida como a protetora dos que sofrem de mal da vista ou protetora dos olhos.

Luzia nasce por volta do ano 280 d.C. em Siracusa, esplendida cidade de mar, da nobres pais. Conta-se que pertencia a uma família italiana e rica, que lhe deu ótima formação cristã, ao ponto de Luzia ter feito um voto de viver a virgindade perpétua. Com a morte do pai, Luzia soube que sua mãe queria vê-la casada com um jovem de distinta família, porém pagão. Ao pedir um tempo para o discernimento foi para uma romaria ao túmulo da mártir Santa Ágeda, de onde voltou com a certeza da vontade de Deus quanto à virgindade e quanto aos sofrimento por que passaria, como Santa Ágeda.
Vendeu tudo, deu aos pobres e logo foi acusada pelo jovem que a queria como esposa. Santa Luzia, não querendo oferecer sacrifício ao deuses e nem quebrar o seu santo voto, teve que enfrentar as autoridades perseguidoras e até a decapitação em 303, para assim testemunhar com a vida, ou morte o que disse: “Adoro a um só Deus verdadeiro, e a ele prometi amor e fidelidade”.
Mas a devoção à santa, cujo próprio nome está ligado à visão (“Luzia” deriva de “luz”), já era exaltada desde o século V. O papa Gregório Magno, passado mais um século, a incluiu com todo respeito para ser citada no cânone da missa. Os milagres atribuídos à sua intercessão a transformaram numa das santas auxiliadoras da população, que a invocam, principalmente, nas orações para obter cura nas doenças dos olhos ou da cegueira.

Deixe seu comentário

NOTA: Você pode utilizar essas tags e atributos HTML.
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>